segunda-feira, 5 de outubro de 2015

É Jornalismo mesmo o que eu quero?


Olar! Gente, outubro já começou, estamos na sua primeira segunda-feira e este é mais um lindíssimo post para ajudar vocês (sim, vocês, pequenos gafanhotos!) a tomar um rumo na vida e ser pessoinhas bem felizes com suas escolhas profissionais. Não, isso não é um milagre, mas eu posso ouvir um amém?

Anyway galera, resolvi fazer esse post hoje por motivos de:
( ) Já é outubro
( ) No fim do mês tem ENEM
( ) Logo mais tem os mil vestibulares
( ) Cês não sabem se escolheram o curso certo
(x) Todas as anteriores

Claro, esse post é mais voltado pra quem decidiu fazer Jornalismo, MAS pode se aplicar perfeitamente à tua situação. Eu como criatura que entrou pra Psicologia em março de 2011, saiu dela em julho de 2013, entrou pra Fotografia em agosto de 2013 pra, só então, entrar pro Jornalismo em março de 2014, posso afirmar que ter dúvidas é normal, mas que uma hora tu te encontra na vida!

Quem me acompanha aqui no blog sabe que de vez em quando eu surjo por aqui com um post comunicacional e, muitas vezes, voltado diretamente para o curso de Jornalismo. O primeiro deles foi o que eu falava sobre a questão timidez + jornalismo, já que uma galera tem medo de entrar pro curso por ser extremamente tímida. Eu, inclusive, me coloco nesse time, e conto por lá o que eu fiz e ainda faço pra tentar superar isso. Vocês podem conferir esse post aqui.

Além da timidez, eu também contei pra vocês sobre o lance de trabalhar com redes sociais e conseguir trabalhos freela que falam sobre redação. Não é nada ~cabuloso~, na verdade é tudo muito simples, vai sempre da tua persistência e pesquisa constante na internet da vida. Vou deixar os links de todos os posts relacionados a isso lá no fim do post, tá? ^^

Quando a gente entra pro Jornal, sempre ouve de 95% das pessoas (ou mais, mas eu não sei, porque sou de Humanas... hsaushaushs) que a paixão pelo Jornalismo surgiu porque elas gostavam de escrever. Hoje, cursando já praticamente metade do curso, a gente sabe que tem que ser muito mais do que isso. Aparentemente aquela coisa de que jornalista não ganha bem é verdade, então a gente costuma dizer que tá cursando isso por amor mesmo. E tem que ser. Mesmo que tu não vá fazer Jornalismo, vá fazer, sei lá, Agronomia, tu precisa gostar disso. No fim do semestre (e do curso também, eu imagino, apesar de faltar um bom tempinho pra eu me formar) o que vale é o teu amor por esse curso, pelos teus ideais, pelas coisas e sonhos que cada disciplina vez ou outra te desperta.

Não é o dinheiro, ou, ao menos não deveria ser só sobre o dinheiro. Que vida ruim deve ser a de quem só vive pelo dinheiro e não gosta nem mesmo um pouquinho daquilo que faz, né? :/

Uma dicas que eu também deixo aqui pra vocês é o blog Desilusões Perdidas, do jornalista melancólico Duda Rangel - que, na verdade, é um personagem criado pelos irmãos Anderson e Emerson Couto. Lá cês podem conferir vários textos super bem-humorados sobre a vida de jornalista e, ainda, comprar o livro deles que vem com uma boa coleção desses textos. Eu comprei esse livro faz um tempo e contei aqui e aqui o que eu achei dele.

Agora os links úteis que prometi pra você ali no meio do post:
Bem, por hoje era isso. Espero de verdade que esse post possa ajudar vocês, MAS se ainda tiverem dúvidas, é só correr ali nos comentários que eu respondo o que estiver ao meu alcance, tá? ^^

Beleza, até semana que vem. Beijos pra vocês! ^^

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! Conte aí nos comentários o que você achou deste post!